Economia

Apesar do recorde nas exportações de carne de frango em fevereiro, resultado poderia ser melhor, aponta ABPA

As vendas de produtos in natura e processados somaram quase 400 mil toneladas, mas entidade alega que a mobilização dos auditores agropecuários prejudicou o resultado

2 minutos de leitura

07/03/2024

Por: Da Redação

Frangos em granja
Foto: Adobe Stock

As exportações de carne de frango, tanto em in natura como processadas, bateram recorde de volume embarcado no mês de fevereiro. Foram 397,7 mil toneladas da proteína, um crescimento de 4,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. Os dados foram divulgados nesta quinta, 07, pela ABPA (Associação Brasileira de Proteína Animal).

Já a receita teve uma queda de 4% e somou US$ 707 milhões. No mesmo período do ano anterior, o valor das exportações de carne de frango foi de US$ 736,3 milhões.  

No acumulado de 2024, o volume exportado foi de 802,2 mil (alta de 0,3%) o que gerou uma receita de U$ 1,390 bilhão (queda de 12,7%)..

Apesar dos altos volumes, o presidente da ABPA, Ricardo Santin, disse em vídeo enviado ao Agro Estadão que o resultado poderia ser melhor e apontou a mobilização dos auditores fiscais como um impeditivo. Atualmente, os auditores não estão cumprindo horas extras não remuneradas, o que torna os processos de emissão de certificados internacionais mais lentos

“Esse comportamento [de alta] deveria ser até melhor não fosse a operação padrão dos auditores fiscais federais agropecuários que pode ter impactado no atraso de remessa de produtos dos frigoríficos para o porto e até mesmo perdas de alguns embarques. Esse processo acaba retardando toda velocidade de abate, de processamento e de envio principalmente para as exportações dos produtos exportados da agricultura brasileira. Teve esse reflexo, mas que mesmo assim ficamos com dados positivos”, afirmou Santin.

Os países islâmicos figuram no ranking dos maiores compradores. Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita importaram juntos 145,8 mil toneladas nos dois primeiros meses do ano. China (80,4 mil toneladas), Japão (76,6 mil toneladas) e África do Sul (50 mil toneladas) também estão no topo da lista. 

Na análise da associação, a chegada do Ramadã – período sagrado para os mulçumanos – é um dos fatores que aumentaram a procura pela proteína em países árabes. Além disso, o cenário de incertezas na região pode ter ajudado.

“O início do ano é um período que é fortemente influenciado pelo fluxo de importação pré Ramadã. Neste contexto, além de Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita, vimos o notável crescimento das exportações para o Iraque, Catar, Kuwait e outros destinos da região, especialmente em um contexto de certas incertezas em razão de conflitos na região”, destacou em nota o diretor de mercados da ABPA, Luís Rua.

Os estados do Paraná (326,4 mil toneladas), Santa Catarina (183 mil toneladas), Rio Grande do Sul (112,8 mil toneladas), São Paulo (42,8 mil toneladas) e Goiás (36,7 mil toneladas) são os principais exportadores de carne de frango em 2024.

Bom Dia Agro

Newsletter

X
Carregando...

Seu e-mail foi cadastrado!

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Bem-vindo (a) ao Bom dia, Agro!

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Mantenha-se conectado!

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Economia

1

O Brasil já é autossuficiente na produção de cacau ou precisamos importar? 

O Brasil já é autossuficiente na produção de cacau ou precisamos importar? 
2

Atemoia: fruta exótica e doce conquistou o mercado internacional

Atemoia: fruta exótica e doce conquistou o mercado internacional
3

Cacau atinge preço histórico e ultrapassa U$ 10 mil a tonelada; até quando os produtores vão lucrar? 

Cacau atinge preço histórico e ultrapassa U$ 10 mil a tonelada; até quando os produtores vão lucrar? 
4

Desafios no cacau: produtores cobram políticas de apoio e incentivo 

Desafios no cacau: produtores cobram políticas de apoio e incentivo 
5

Tabaco: alta rentabilidade mantém agricultores familiares na cultura

Tabaco: alta rentabilidade mantém agricultores familiares na cultura
6

Município de Mato Grosso trava luta judicial para não perder 80% do território

Município de Mato Grosso trava luta judicial para não perder 80% do território

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas