Summit Agro

Hidroponia: quando essa técnica de plantio vale a pena?

Conheça as vantagens e as desvantagens do cultivo de alimentos por meio de hidroponia

3 minutos de leitura

16/03/2023

É natural achar que frutas e verduras vêm do solo, mas cada vez mais a alimentação dos brasileiros é composta de itens cultivados em hidroponia. Essa forma alternativa de plantio tem uma série de vantagens, principalmente de produtividade e qualidade, mas também algumas desvantagens em relação ao plantio convencional.

Na hidroponia, as plantas são cultivadas em uma solução nutritiva, então o solo é substituído por água e pode ser auxiliado por substratos como cascalho, areia, lã de rocha e serragem. Nesses compostos são adicionados os nutrientes que ajudam as plantas a se desenvolver.

O método é usado em todo o mundo e tem como principal atrativo a possibilidade de “driblar” a falta de espaço e solos e climas hostis para determinadas espécies. Com a hidroponia não é preciso se preocupar com a sazonalidade, portanto as culturas podem ser produzidas ao longo de todo o ano.

O método é bastante comum no Japão, na França, na Holanda e nos Estados Unidos. No Brasil, os principais polos de produção hidropônica estão na Região Sudeste, majoritariamente em São Paulo.

Atualmente, a espécie mais produzida em hidroponia é a alface, mas outras folhas, como rúcula e agrião, também são comumente cultivadas nessa técnica. É possível plantar frutas, legumes e até grãos de forma hidropônica: morango, melão, arroz, trigo, pepino e salsa são algumas das opções possíveis.

Alface é a planta mais comumente cultivada de forma hidropônica. (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Vantagens da hidroponia

A hidroponia apresenta uma série de vantagens em relação ao plantio convencional, a maioria ligada ao aumento da área de contato da raiz com os nutrientes oferecidos. Graças a isso, a planta não precisa gastar tanta energia para aumentar a raiz em busca de nutrientes, podendo, assim, concentrar-se em desenvolver folhas e frutos. A alface, por exemplo, leva de 60 dias a 65 dias para ser colhida no plantio tradicional; já no hidropônico, o tempo cai para cerca de 35 dias.

O produtor tem o controle total dos nutrientes que precisam ser aplicados em cada planta na hidroponia. Dessa forma, é possível otimizar a produção e diminuir os gastos com o processo. No plantio convencional é mais difícil ter precisão de quais nutrientes são necessários e quanto será absorvido por cada planta, além de haver o risco de contaminação dos lençóis freáticos.

Outra grande vantagem da hidroponia é a possibilidade de diminuir o uso de pesticidas e herbicidas. Como não há solo, não existem problemas com ervas daninhas, fungos e outras pragas comuns. Assim, a produção é isenta de resíduos agrotóxicos e não há contaminação, degradação do solo nem agressão ao meio ambiente.

Em um sistema bem instalado, a economia de água das culturas hidropônicas pode ser de até 70% em relação ao cultivo normal. Isso ocorre porque toda a água é reutilizada, só sendo perdido o que é absorvido pelas plantas e o que evapora, além de eventuais falhas no sistema.

Sem entrar em contato com o solo e recebendo a quantidade ideal de sais minerais e outros nutrientes, as plantas crescem mais fortes, sadias e saborosas do que em culturas comuns. Além disso, podem ser cultivadas ao longo do ano todo. Como as raízes não precisam ser tão grandes, as plantas podem ter menor distância entre si, possibilitando aumento de produtividade.

Regiões com clima hostil ou sem terreno para plantio podem se beneficiar de plantações verticais. (Fonte: Pixabay/Reprodução)

Desvantagens da hidroponia

Apesar de todas as vantagens, existem algumas desvantagens e alguns cuidados necessários. Por exemplo, o custo inicial de qualquer produção é elevado porque é preciso investir em terraplanagem, construção de estufas, bancadas e sistemas elétricos e hidráulicos. Existem diversos equipamentos disponíveis no mercado para as culturas hidropônicas, porém quanto mais precisos e modernos são, maior investimento exigem.

O sistema de hidroponia depende 100% de um sistema elétrico que controla o cultivo. Erros na quantidade de água e de nutrientes podem levar à perda total da cultura, uma vez que o sistema hidropônico é muito mais vulnerável a erros na oferta de nutrientes.

É fundamental ter grande conhecimento técnico para gerir uma plantação lucrativa, por isso é preciso escolher as plantas e os nutrientes de forma correta e, se possível, investir em consultoria técnica.

Fonte: oeco, ecocenter, CPT, GroHo, Embrapa, Ecoeficientes

Bom Dia Agro

Newsletter

X
Carregando...

Seu e-mail foi cadastrado!

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Bem-vindo (a) ao Bom dia, Agro!

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Mantenha-se conectado!

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Summit Agro

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas