Economia

Expodireto Cotrijal termina com cobrança por recursos para agricultores afetados pelo clima e críticas ao Seguro Rural

Feira bateu recorde de comercialização, com R$ 7,9 bilhões; público também superou edição passada

2 minutos de leitura

08/03/2024

Por: Fernanda Farias | fernanda.farias@estadao.com

imagem aérea da Expodireto Cotrijal
Expodireto Cotrijal recebeu mais de 377 mil visitantes em cinco dias de feira. Foto: Divulgação

A Expodireto Cotrijal terminou nesta sexta-feira, 8, em Não-Me-Toque, no Rio Grande do Sul, com um recorde de público e de comercialização.  Em cinco dias de feira, foram movimentados R$ 7,9 bilhões, valor 12,48% superior à edição passada, que foi de R$ 7,043 bilhões registrados em 2023. O público também foi maior e totalizou 377,6 mil visitantes.

No fechamento do evento, o presidente da Expodireto Cotrijal criticou a falta de recursos para os agricultores que sofreram quebra de safra e para o seguro rural. “O governo tinha R$ 1 bilhão, e para atender a todos precisamos de R$ 2 bi. Mas o governo não tem dinheiro. Quer dizer… Para outras coisas tem bilhões e bilhões… realmente é uma dificuldade”, desabafou Nei Mânica em coletiva para a imprensa na tarde desta sexta-feira, 8.

Mânica também comentou que a abertura de uma linha de crédito em dólar, anunciada recentemente pelo governo federal, não serve para os agricultores. “Isso não resolve o problema do produtor, resolve o problema da indústria. Nós não podemos pegar um valor em dólar que paga 5% de juros, mas ficar exposto a uma variação cambial. Então, chance zero do produtor fazer isso”, afirmou. 

Um dos principais temas discutidos no evento foi o seguro rural. O presidente da Expodireto Cotrijal disse que conversou com o ministro da Agricultura Carlos Fávaro durante a visita dela à feira e que ele se comprometeu a avaliar a sugestão da criação de um fundo para o seguro agrícola. 

“Se for esperar só do governo para criar um fundo consistente, vamos esquecer. Então sugerimos um fundo que toda a cadeia participe com uma porcentagem: o produtor, o setor de máquinas, a indústria. Todo mundo pagaria um valor irrisório, mas daria uma garantia pro produtor, não só seguro de custeio, mas seguro de renda também. Para mim, essa seria a maior política que o Brasil poderia fazer em termos de agricultura”, afirmou Mânica. 

Confira os números da Expodireto Cotrijal 

Expositores: 557 em 131 hectares

Bancos: movimentaram R$ 7,1 bilhões (+13,17%)

Negócios com recursos próprios: R$ 500 milhões (-12,28%)

Pavilhão Internacional: R$ 226,6 milhões (+ 97,15%). Apenas um grupo chinês fechou R$ 120 milhões em negócios na feira com empresários do Tocantins que atuam na cadeia do açúcar.

Pavilhão da Agricultura Familiar: R$ 3 milhões (+16,46%)

A 25ª Expodireto Cotrijal já tem data confirma, será realizada de 10 a 14 de março de 2025. 

Bom Dia Agro

Newsletter

X
Carregando...

Seu e-mail foi cadastrado!

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Bem-vindo (a) ao Bom dia, Agro!

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Mantenha-se conectado!

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Economia

1

O Brasil já é autossuficiente na produção de cacau ou precisamos importar? 

O Brasil já é autossuficiente na produção de cacau ou precisamos importar? 
2

Atemoia: fruta exótica e doce conquistou o mercado internacional

Atemoia: fruta exótica e doce conquistou o mercado internacional
3

Cacau atinge preço histórico e ultrapassa U$ 10 mil a tonelada; até quando os produtores vão lucrar? 

Cacau atinge preço histórico e ultrapassa U$ 10 mil a tonelada; até quando os produtores vão lucrar? 
4

Desafios no cacau: produtores cobram políticas de apoio e incentivo 

Desafios no cacau: produtores cobram políticas de apoio e incentivo 
5

Tabaco: alta rentabilidade mantém agricultores familiares na cultura

Tabaco: alta rentabilidade mantém agricultores familiares na cultura
6

Município de Mato Grosso trava luta judicial para não perder 80% do território

Município de Mato Grosso trava luta judicial para não perder 80% do território

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas