AJUDA AO RS

Entidades do agronegócio fazem campanhas para ajudar o povo gaúcho. Saiba como participar!

Esse texto trata de uma opinião do colunista e não necessariamente reflete a posição do Agro Estadão

Opinião

Brasil conquista participações estratégicas de mercado

Complexo sucroalcooleiro cresceu 65% no primeiro trimestre de 2024; exportações do setor somaram US$ 1,6 bi

2 minutos de leitura

24/04/2024 | 05:00

exportacoes
Foto: Adobe Stock

No primeiro trimestre do ano (janeiro a março), os embarques de produtos agropecuários brasileiros atingiram US$ 37,4 bi, o que é um recorde para o período. Essa receita cresceu 4,4% em relação ao primeiro trimestre do ano passado. É interessante notar este crescimento mesmo com preços menores, indicando que o Brasil vem conquistando importantes participações de mercado. 

Na balança comercial do agronegócio brasileiro em março de 2024, as exportações somaram US$ 14,2 bilhões, sendo 10,8% menor do que o registrado no mesmo mês do ano anterior (US$ 15,9 bi). A queda é explicada, principalmente, por conta da redução internacional dos preços dos alimentos. 

Embora o volume exportado tenha aumentado (+1,3%), o índice de preços dos produtos do agro caiu (-11,9%), segundo dados da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura e Pecuária (SCRI/Mapa). 

Os cinco setores que mais contribuíram para o resultado em março foram Complexo Soja, Carnes, Complexo Sucroalcooleiro, Produtos Florestais e Café. Juntos, foram responsáveis por 83,4% do valor total exportado pelo Brasil em março de 2024.

1) Complexo Soja – a receita de US$ 6,3 milhões representou uma queda de -27,2% por conta da retração nos preços e nas vendas ao exterior da soja em grão, diante das projeções indicando bom volume de oferta global.

2) Carnes –  O setor faturou US$ 1,8 bilhão, com exportações que reduziram -7,1%. Apesar dos embarques da carne bovina terem crescido no período ( +21,9% | US$ 841,5 mi), a carne de frango (-23,6% | US$ 738,1 mi) e a carne suína (-22,8% | US$ 190,7 mi) apresentaram queda. A redução nas vendas da carne suína se deve, principalmente, a menos pedidos feitos pela China, que voltou a produzir em torno de 55 milhões de toneladas após a quebra sofrida pela peste suína africana (PSA).

3) Complexo Sucroalcooleiro –  A receita teve um crescimento significativo de 65,1% e contabilizou US$ 1,6 bilhão. O resultado se deve à combinação dos volumes recordes exportados de açúcar com o aumento dos preços médios do adoçante (+19,1%). Esse cenário é explicado pela quebra de safra na Índia que aumentou em 501,5% as importações do produto. 

4) Produtos Florestais – A receita diminuiu -6,1% e ficou em US$ 1,3 bilhão . Embora o volume exportado de celulose tenha sido menor (-8,2%), o aumento do preço médio (+7,2%) segurou maiores retrações. 

5) Café – O setor embarcou US$ 805 milhões (+20,6%), isso porque é estimado que a safra corrente seja 5,5% maior do que o ciclo anterior. 

Nas importações do agro, o volume registrado foi de US$ 1,5 bilhão (-4,6%), resultando em um saldo positivo de US$ 12,7 bilhões (-11,5%). Os demais produtos exportados e importados pelo Brasil geraram um saldo negativo de US$ 5,2 bi (+45,2%). No entanto, esse montante, compensado pelo agro, resultou em um saldo total positivo de US$ 7,5 bi (-30,4%) para o Brasil em março.

Bom Dia Agro
X
Carregando...

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Opinião

1

Política Agrícola: uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa

Política Agrícola: uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa
2

O fantasma tarifário de 1930

O fantasma tarifário de 1930
3

Que a dor gaúcha dê espaço para uma nova consciência ambiental

Que a dor gaúcha dê espaço para uma nova consciência ambiental
4

A ciência agropecuária como um dos pilares no combate à insegurança alimentar e à fome

A ciência agropecuária como um dos pilares no combate à insegurança alimentar e à fome
5

Dependência externa de fertilizantes ainda preocupa

Dependência externa de fertilizantes ainda preocupa
6

Desempenho recorde das exportações do agro brasileiro: confiança para o mercado e para o setor

Desempenho recorde das exportações do agro brasileiro: confiança para o mercado e para o setor

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas