AJUDA AO RS

Entidades do agronegócio fazem campanhas para ajudar o povo gaúcho. Saiba como participar!

Summit Agro

Gado Charolês: veja as características, prós e contras da raça

Com carne de excelente qualidade, que custa R$ 90 por quilo, Charolês é conhecido pelo porte musculoso e rápido ciclo de abate

3 minutos de leitura

17/02/2022 | 15:00

O gado Charolês é conhecido pela carne de excelente qualidade, bastante valorizada mundialmente. No Brasil, os cortes da raça, por serem macios, marmorizados e saborosos são comercializados — em média — a R$ 90 o quilo.

A história dessa espécie de boi remonta à Idade Média, quando foi escolhida por criadores da província francesa de Charolles para trabalhos agrícolas. Isso porque a espécie tem estrutura forte, magra, muscular e excepcional potencial de crescimento. No entanto, depois de melhoramentos genéticos, o gado Charolês se tornou uma das principais raças produtoras de carne, rivalizado apenas pelo Angus.

O rebanho mundial do Charolês é estimado em pouco mais de 700 mil cabeças, que estão presentes em 68 países dos cinco continentes, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). A raça está presente do Sul ao Norte do Brasil, com o maior plantel registrado no Rio Grande do Sul.

Características do gado Charolês

Charolês pode ser utilizado como animal de tração, para corte ou produção leiteira. (Fonte: Pixabay/ConstanceDeFrance/Reprodução)

O típico Charolês é branco ou branco-creme, com focinho rosa e cascos claros, porém existem animais da cor preta e vermelha. A raça tem cabeça curta e larga, corpo muito profundo, com lombo e membros posteriores fortes e musculosos. Os bovinos adultos pesam em média entre 700 kg e 1,2 mil kg, com recordes acima dos 1,5 mil kg. A altura média fica entre 130 cm e 150 cm.

Com alimentação satisfatória, as novilhas parem aos três anos pela primeira vez. O processo de parto do Charolês é simples e sem complicações. Os bezerros nascem com peso médio entre 42 kg (fêmeas) e 45 kg (machos), sendo comum a ocorrência de gêmeos. As vacas produzem cerca de 3 mil litros de leite por lactação, o que é suficiente para criar um terneiro por ano.

A raça é conhecida pela longevidade e alta capacidade de ingestão de forragem básica, com alto rendimento de carcaça e musculatura distinta com depósitos de gordura relativamente baixos. O Charolês moderno é quase exclusivamente uma raça de corte. No entanto, muitos animais são mantidos para fins de reprodução, e mais raramente para produção leiteira.

Vantagens do Charolês

Certificação garante procedência e qualidade do animal. (Fonte: Pixabay/RitaE/Reprodução)

Os bovinos da raça Charolês demonstram capacidade de rápido crescimento, ganhos de confinamento eficientes e valores altos de corte de carcaça. Com excelente conformação da carne, principalmente das partes valiosas, e relativa maturidade tardia, são adequados para engorda de alto peso final.

Apelidado de “gado de prata que vale ouro”, o Charolês muitas vezes é utilizado para melhorar rebanhos de outras raças de bovinos por ter uma genética superior. Os animais podem ser cruzados com vacas Angus, Hereford e Brahma para produzir bezerros mestiços com mais qualidade, resistentes e com altas taxas de crescimento — que chegam facilmente a um ganho de peso médio de 2 kg por dia.

Além disso, os animais são fáceis de transportar e se adaptam a várias mudanças ambientais, ainda que prefiram um clima mais frio. O rebanho de Charolês pode ser criado tanto em pasto quanto em confinamento.

Desvantagens da raça

Raça tem um temperamento agressivo. (Fonte: Pixabay/Stux/Reprodução)

O Charolês ganhou uma má reputação por seu temperamento. Sua personalidade pode variar de arisco a agressivo. Os touros são difíceis de lidar, alguns têm chifre, e as vacas que protegem os bezerros são igualmente perigosas. O gado mestiço Charolês também não está imune a esses problemas.

Uma série de problemas de saúde afligem o Charolês, principalmente dificuldades reprodutivas, como prolapso e partos difíceis quando cruzados com raças menores. Sua cor clara pode levar a queimaduras solares, conjuntivite e câncer nos olhos.

Os animais também geralmente necessitam de suplementação de alimentação e a sua maturidade é tardia. A criação da raça pode ser difícil de gerenciar. Por esta razão, o gado Charolês não é recomendado para pecuaristas iniciantes.

Quer saber mais? Conheça a opinião dos nossos parceiros especialistas sobre os principais temas do agronegócio.

Fonte: Associação Brasileira de Criadores de Charolês, Agroline, Beef Point, Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), Home Stead on the Range.

Bom Dia Agro
X
Carregando...

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Summit Agro

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas