AJUDA AO RS

Entidades do agronegócio fazem campanhas para ajudar o povo gaúcho. Saiba como participar!

Cotações

Exportações de carne bovina sobem 52% em fevereiro, diz Abrafrigo

As exportações totais de carne bovina do Brasil em fevereiro, considerando carne in natura, processados e miúdos, somaram 231,16 mil toneladas.

1 minuto de leitura

08/03/2024 | 19:06

Por: Broadcast Agro

carne bovina in natura
Foto: Adobe Stock

São Paulo, 8 – As exportações totais de carne bovina do Brasil em fevereiro, considerando carne in natura, processados e miúdos, avançaram 52% ante fevereiro de 2023, para 231,16 mil toneladas. No segundo mês de 2023, o Brasil havia exportado 152,23 mil toneladas.

Em faturamento, a receita no mês passado alcançou US$ 924,7 milhões, valor 33% acima dos US$ 694,8 milhões de fevereiro de 2023.

O preço médio por tonelada, porém, caiu de US$ 4.564 em fevereiro de 2023 para US$ 4 mil no mês passado.

Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pela Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), com base nos números da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

Ainda conforme a entidade, no primeiro bimestre de 2024 as exportações totais de carne bovina alcançaram 466.377 toneladas, ou 39% acima das 336.047 toneladas de janeiro/fevereiro de 2023. Em faturamento, o acumulado de 2024 soma US$ 1,855 bilhão, ante US$ 1,545 bilhão ante igual período do ano passado, ou +20%.

A Abrafrigo informa ainda que a China se mantém como o principal comprador de carne bovina brasileira e, neste início do ano, elevou suas importações, embora a participação relativa no total das exportações brasileiras tenha caído de 51,4% em 2023 para 41,6% em 2024, “porque o país diversificou mais seus mercados”, cita a Abrafrigo, em nota.

No primeiro bimestre de 2023 o gigante asiático havia adquirido 172.646 toneladas e, em janeiro/fevereiro deste ano, somou 194.135 toneladas (+12%). A receita foi de US$ 840,5 milhões no ano passado para US$ 857,5 milhões neste ano (+2%). Já os preços médios do bimestre caíram de US$ 4.868 em 2023 para US$ 4.417 em 2024 (-9%).

Bom Dia Agro
X
Carregando...

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Cotações

1

Dólar cotado a R$ 5,51 acende alerta no agro

Dólar cotado a R$ 5,51 acende alerta no agro
2

Cepea: preço do leite sobe pelo 6º mês seguido e confirma tendência de alta

Cepea: preço do leite sobe pelo 6º mês seguido e confirma tendência de alta
3

Açúcar e etanol: alta do dólar eleva preços no mercado interno

Açúcar e etanol: alta do dólar eleva preços no mercado interno
4

Citrus: alta nos preços da laranja persiste, apesar de queda na demanda

Citrus: alta nos preços da laranja persiste, apesar de queda na demanda
5

Café: avanço da colheita não abala preços no mercado interno

Café: avanço da colheita não abala preços no mercado interno
6

Soja/Cepea: demanda firme e alta do dólar aquecem negociações

Soja/Cepea: demanda firme e alta do dólar aquecem negociações

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas