AJUDA AO RS

Entidades do agronegócio fazem campanhas para ajudar o povo gaúcho. Saiba como participar!

Cotações

Preços: suíno e soja sobem enquanto boi e frango vivo seguem em queda 

Confira as cotações do Cepea para as carnes e soja

2 minutos de leitura

17/02/2024 | 11:50

Por: Fernanda Farias | fernanda.farias@estadao.com

Suínos em chiqueiro
Foto: Adobe Stock

Os preços da carne suína subiram com mais força na última semana, em relação às concorrentes – de frango e bovina. A estimativa foi realizada no atacado da Grande São Paulo e divulgada pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

Nesta sexta-feira, 16, o maior valor pago pelo quilo do suíno vivo foi de R$6,86, em Minas Gerais. Já o preço mais baixo foi praticado em Santa Catarina, de R$6,15

Segundo os pesquisadores, a valorização da carne suína se deve à oferta interna ligeiramente menor e à procura aquecida. No entanto, agentes consultados pelo Centro de Pesquisas já observaram diminuição no ritmo das vendas, contexto que pode pressionar as cotações nos próximos dias.

Com quebra na safra, preço da soja sobe

A saca de 60 quilos da soja fechou a semana cotada a R$118,35 em Paranaguá. Uma alta de +1,13% no mês. De acordo com o Cepea, a alta é resultado da combinação de demanda internacional firma, valorização do dólar frente ao Real e as preocupações quanto à baixa produtividade na safra brasileira 2023/2024. 

Pelo mais recente levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produtividade da soja deve ser 5,5% menor em relação à safra anterior, resultando em 149 milhões de toneladas (queda de 3,4% na produção). Isso mesmo com o aumento de 2,3% na área cultivada, totalizando 45,1 milhões de hectares. 

Baixa procura mantém preço do boi gordo em queda

Na parcial do mês (até o dia 14), o Indicador CEPEA/B3 recuou 3%. Os preços caíram, segundo os pesquisadores, porque a oferta dos pecuaristas superou a demanda dos frigoríficos.

De janeiro até agora, foram abatidas 33,9 milhões de cabeças, pelos números do IBGE. O total é 13,2% maior na comparação com o mesmo período do ano passado, e se aproxima do recorde de 2013, quando 34,4 milhões de cabeças foram abatidas. 

Poder de compra de avicultores em alta

Ainda pelo levantamento do CEPEA divulgado nesta sexta-feira, 16, o poder de compra dos avicultores paulistas vem crescendo em fevereiro, mesmo com a desvalorização do frango vivo. O motivo é a queda mais significativa de milho e farelo de soja, os principais insumos para a produção avícola.

Já o recuo do frango vivo se deve à menor procura de animais para abate ao longo da primeira quinzena de fevereiro, diante da retração nas vendas da carne. Confira mais dados sobre Cotações

Bom Dia Agro
X
Carregando...

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Cotações

1

Marcos Fava Neves alerta quais os 5 pontos para ficar de olho no mercado agrícola em junho

Marcos Fava Neves alerta quais os 5 pontos para ficar de olho no mercado agrícola em junho
2

Soja e milho: preços voltam a subir no Brasil 

Soja e milho: preços voltam a subir no Brasil 
3

Importação chinesa de milho sobe 17,6% em abril e a de trigo avança 15,7%

Importação chinesa de milho sobe 17,6% em abril e a de trigo avança 15,7%
4

Centro-Sul processa 34,575 milhões de t de cana na 2ª quinzena do mês, diz Unica

Centro-Sul processa 34,575 milhões de t de cana na 2ª quinzena do mês, diz Unica
5

Preço da batata cai no atacado pelo segundo mês seguido em abril, mostra Conab

Preço da batata cai no atacado pelo segundo mês seguido em abril, mostra Conab
6

Preços do algodão oscilam e negociações estão travadas

Preços do algodão oscilam e negociações estão travadas

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas