AJUDA AO RS

Entidades do agronegócio fazem campanhas para ajudar o povo gaúcho. Saiba como participar!

Cotações

Estiagem interrompe colheita da mandioca e indústrias pagam mais caro

Previsões climáticas indicam chuvas apenas para meados de julho, o que deve manter oferta de mandioca restrita e preços em alta até lá

53 segundos de leitura

01/07/2024 | 10:49

Por: Da Redação

Foto: Adobe Stock

Indústrias de féculas de mandioca tiveram dificuldade para obter matéria-prima na última semana de junho, segundo levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). É que a estiagem interrompeu a colheita – e o plantio – da mandioca em muitas regiões acompanhadas pelo Cepea. Como resultado, as cotações da matéria-prima continuaram subindo. 

O preço a prazo da tonelada de mandioca subiu 3,4% e ficou em R$ 432,84/t (R$0,7528 por grama de amido) na média de junho. Esse movimento aconteceu após seis meses consecutivos de queda e fez o preço voltar ao patamar de março deste ano. 

Os pesquisadores chamam atenção para as previsões do Inmet, que apontam chuvas em maiores volumes nas regiões produtoras de mandioca apenas para meados de julho. Com isso, a oferta restrita e os preços em alta devem se manter, especialmente com a maior demanda pelos derivados, diz o Cepea.

Siga o Agro Estadão no Google News e fique bem informado sobre as notícias do campo.

Bom Dia Agro
X
Carregando...

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Cotações

1

Dólar cotado a R$ 5,51 acende alerta no agro

Dólar cotado a R$ 5,51 acende alerta no agro
2

Cepea: preço do leite sobe pelo 6º mês seguido e confirma tendência de alta

Cepea: preço do leite sobe pelo 6º mês seguido e confirma tendência de alta
3

Soja e derivados seguem sob pressão em Chicago diante da melhora das lavouras

Soja e derivados seguem sob pressão em Chicago diante da melhora das lavouras
4

Citrus: alta nos preços da laranja persiste, apesar de queda na demanda

Citrus: alta nos preços da laranja persiste, apesar de queda na demanda
5

Açúcar e etanol: alta do dólar eleva preços no mercado interno

Açúcar e etanol: alta do dólar eleva preços no mercado interno
6

Soja/Cepea: demanda firme e alta do dólar aquecem negociações

Soja/Cepea: demanda firme e alta do dólar aquecem negociações

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas