AJUDA AO RS

Entidades do agronegócio fazem campanhas para ajudar o povo gaúcho. Saiba como participar!

Esse texto trata de uma opinião do colunista e não necessariamente reflete a posição do Agro Estadão

Cotações

Marcos Fava Neves alerta quais os 5 pontos para ficar de olho no mercado agrícola em junho

Além das estimativas de perdas com a situação do clima no Rio Grande do Sul, as áreas de armazenagem também devem ser acompanhadas

2 minutos de leitura

31/05/2024 | 05:00

Fonte: Adobe Stock
Foto: Adobe Stock

Por isso, o colunista do Agro Estadão, Marcos Fava Neves, lista aqui cinco destaques para o próximo mês:

1. Plantio da mega safra americana de grãos 2024/2025: pelo que acompanhamos, mesmo com relativo atraso na soja, o progresso segue na média dos últimos ciclos, o que traz mais segurança em relação à oferta. Esse próximo mês deve significar a conclusão das operações de plantio, fazendo-nos olhar mais, desde então, para o clima e as condições das lavouras. Por enquanto, as expectativas de produção são boas, de acordo com o USDA: para o milho, esperam produzir 377,5 milhões de toneladas, uma redução de 3% em relação à safra 23/24. Na soja, a estimativa é de 121,1 milhões de toneladas, um crescimento de 6,8%.

2. Seguir observando o andamento da 2ª safra de milho no Brasil: as condições são positivas e não há, até o momento, grandes indicações de riscos climáticos, como os que tivemos em 2022/23, com geadas e secas prolongadas. Mas vale recordar a transição de El Niño para La Niña, que pode mudar a regra do jogo.

3. Os impactos da situação do clima no Rio Grande do Sul e as estimativas de perdas de grãos: é importante monitorar não apenas a colheita, que ainda segue em atraso na comparação com o Brasil, mas também das áreas de armazenagem, que acabaram sendo impactadas pelas inundações. Um triste cenário que deve ser acompanhado.

4. Pecuária nacional: na bovinocultura de corte, as exportações foram recordes nesse 1º trimestre, mas o volume elevado de abate tem impactado negativamente os preços. É essencial acompanharmos o desempenho dos embarques e de abate nesse próximo mês, esperando alguma reação na arroba, que segue em queda no preço mensal médio desde janeiro de 2024. Aliás, não só a bovina foi bem. O faturamento de carnes em geral, no mês de abril, foi de US$ 2,21 bilhões, crescimento de 27,5%, sendo que, na bovina, o crescimento foi de 77,5% em função do aumento da demanda chinesa.

5. Por fim, acompanhar as oscilações do câmbio: nesse último mês, tivemos variações que foram de R$ 5,07 a R$ 5,20, uma grande diferença, pensando nos momentos de compras de insumos da safra 2024/25 e venda da produção da soja verão (2023/24) ou do milho safrinha, que começa a ser colhido nos próximos meses. E no câmbio, pesam sempre os cenários internacional, tumultuado pelos conflitos em andamento e o nacional com agravamento da situação fiscal. 

Leia  a análise completa de Marcos Fava Neves para o Agro Estadão no espaço de Opinião.

Bom Dia Agro
X
Carregando...

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Cotações

1

Marcos Fava Neves alerta quais os 5 pontos para ficar de olho no mercado agrícola em junho

Marcos Fava Neves alerta quais os 5 pontos para ficar de olho no mercado agrícola em junho
2

Soja e milho: preços voltam a subir no Brasil 

Soja e milho: preços voltam a subir no Brasil 
3

Citros: queda nas exportações deve seguir em safra 24/25

Citros: queda nas exportações deve seguir em safra 24/25
4

Boi, suíno e frango: preços de proteínas animais em queda

Boi, suíno e frango: preços de proteínas animais em queda
5

Soja: apesar de queda no fim de maio, preços são os mais altos do ano

Soja: apesar de queda no fim de maio, preços são os mais altos do ano
6

Clima seco no Vietnã evita queda no preço do café no Brasil

Clima seco no Vietnã evita queda no preço do café no Brasil

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas