Sustentabilidade

Ibama cancela usos de agrotóxicos com Tiametoxam 

Segundo o Ibama, o produto tem efeitos prejudiciais sobre abelhas e outros polinizadores; Aprosoja rebate instituição

2 minutos de leitura

23/02/2024

Por: Daumildo Júnior | daumildo.junior@estadao.com

abelhas reunidas em favo
Foto: Adobe Stock

A Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil) reagiu à proibição do uso de agrotóxicos que contenham o Tiametoxam em algumas culturas e formas de aplicação. Em nota, disse que “não existe um substituto à altura” no mercado, e que a suspensão pode trazer “enormes prejuízos à produção agrícola”.

A decisão do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta quinta, 22. A medida suspende, em qualquer cultura, as aplicações em áreas totais, ou seja, pulverização terrestre não dirigida ao solo ou às plantas, bem como a pulverização aérea. 

Além disso, o comunicado especifica quais cultivos não poderão mais utilizar os produtos em outras modalidades de aplicação.

  • Batata (aplicação em solo e por pulverização)
  • Berinjela (aplicação em solo e por pulverização)
  • Café (aplicação em solo)
  • Cana-de-açúcar (em tratamentos industriais)
  • Cebola (pulverização)
  • Citros (aplicação no solo e em troncos)
  • Eucalipto (em soluções de imersão de mudas e por pulverização)
  • Feijão-vagem (aplicação em solo)
  • Milho (aplicação em solo)
  • Palma forrageira (pulverização)
  • Pastagens (em tratamentos de sementes e por pulverização)
  • Tomate (aplicação em solo, exceto em bandejas de mudas)
  • Uva (aplicação em solo)

O Ibama justifica que não há “informações técnico-científicas suficientes para eliminar a hipótese de risco ambiental”. A instituição aponta, ainda, que o Tiametoxam é prejudicial às abelhas e outros polinizadores. 

A decisão obriga os fabricantes a informarem no rótulo e na bula se o defensivo contém o ingrediente. As adequações devem ser feitas pelas empresas em até seis meses. Os produtores que compraram os produtos até o dia 22 de fevereiro de 2024, ainda poderão utilizá-los. 

Confira as culturas que podem usar Tiametoxam

O documento também traz os tipos e culturas que estão autorizados a usar agrotóxicos com Tiametoxam. A utilização está liberada no tratamento de sementes de: 

  • Algodão
  • Arroz
  • Amendoim
  • Café
  • Cevada
  • Feijão
  • Girassol
  • Melão
  • Melancia
  • Milho
  • Pepino
  • Soja
  • Sorgo
  • Trigo

Também estão autorizadas aplicação em solo em abobrinha e cana-de-açúcar (no momento de plantio nos sulcos). No caso do tomate, a aplicação deve ser na bandeja de mudas.

Bom Dia Agro

Newsletter

X
Carregando...

Seu e-mail foi cadastrado!

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Bem-vindo (a) ao Bom dia, Agro!

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Mantenha-se conectado!

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Sustentabilidade

1

Taxonomia Sustentável: o que é e como ela pode impactar o Agro no Brasil

Taxonomia Sustentável: o que é e como ela pode impactar o Agro no Brasil
2

Be8 vai produzir etanol a partir de cereais com financiamento de R$ 729,7 milhões do BNDES

Be8 vai produzir etanol a partir de cereais com financiamento de R$ 729,7 milhões do BNDES
3

Usinas biodigestoras: multinacional brasileira entra em mercado de resíduos e projeta crescimento com adesão de cooperativas e produtores rurais

Usinas biodigestoras: multinacional brasileira entra em mercado de resíduos e projeta crescimento com adesão de cooperativas e produtores rurais
4

Grupo brasileiro emite R$ 1,2 bilhão em CPR Verde após comprar área na Amazônia  

Grupo brasileiro emite R$ 1,2 bilhão em CPR Verde após comprar área na Amazônia  
5

Fazenda Kiwi: conheça a propriedade que garante 34 mil litros de leite por dia com vacas a pasto e reduzindo emissão de carbono

Fazenda Kiwi: conheça a propriedade que garante 34 mil litros de leite por dia com vacas a pasto e reduzindo emissão de carbono
6

Angus: pecuaristas investem em genética, bem-estar animal e sustentabilidade 

Angus: pecuaristas investem em genética, bem-estar animal e sustentabilidade 

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas