AJUDA AO RS

Entidades do agronegócio fazem campanhas para ajudar o povo gaúcho. Saiba como participar!

Economia

Abiec: exportações de carne bovina cresceram 25,9% no trimestre

Foram vendidas quase 600 mil toneladas de carne bovina de janeiro a março; receita de US$ 2,64 bilhões é 18% superior

2 minutos de leitura

04/04/2024

Por: Da Redação

carne bovina in natura
Foto: Adobe Stock

As exportações brasileiras de carne bovina somaram 598.639 toneladas, no primeiro trimestre de 2024, um incremento de 25,9%, na comparação com o mesmo período de 2023. Já o faturamento ficou em US$ 2,64 bilhões, 18,5% a mais que o apurado no ano passado, no mesmo período. Os dados, divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), foram analisados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec).

Ainda segundo a entidade, considerando o primeiro trimestre de 2024, a China foi o principal importador da carne bovina brasileira, com compras de 273,6 mil toneladas, que representaram uma receita de cerca de US$ 1,2 bilhão. Os embarques para o país asiático cresceram 21,4% em volume e 9,4% em faturamento. O preço médio do produto, entretanto, recuou 10%, passando de US$ 4.942 para US$ 4.452 por tonelada.

De acordo com a Abiec, o segundo maior mercado do Brasil, no acumulado de 2024, foram os Estados Unidos, com volume de 44 mil toneladas e faturamento de US$ 261 milhões. Em comparação ao mesmo período de 2023, o volume aumentou 8% e o faturamento, 13,2%, explicados, principalmente, pelo aumento de 5,4% no preço médio do produto in natura.

O destaque do período foram os Emirados Árabes Unidos, destino de 41.067 toneladas de carne brasileira, que somaram US$ 188 milhões em faturamento, um aumento de 270%, ante o ano anterior. O presidente da Abiec, Antônio Jorge Camardelli, explica que o aumento da participação dos Emirados Árabes e da Turquia nas exportações brasileiras é justificado pela opção dessas rotas como alternativa para atendimento ao mercado do Irã. “Por conta disso, os embarques foram ampliados 690%, nesse período, chegando a 9.732 toneladas em 2024”, afirma, em nota.

O México, mercado recentemente aberto para a carne bovina brasileira, começa a mostrar evolução nas exportações. Foram 9.966 toneladas, em 2024, com faturamento de US$ 46 milhões. “É importante ressaltar que, no mesmo período do ano passado, o Brasil não tinha permissão de embarcar carne para o mercado mexicano”, frisa Camardelli.

As exportações para Hong Kong, Argélia, Rússia, Filipinas, Líbano e Líbia também cresceram. Na avaliação da Abiec, o aumento das exportações para outros mercados “demonstra o profissionalismo do setor, buscando sempre a diversificação e consolidação cada vez maior, no máximo de países possível”.

Os preços 33,5% mais altos para os miúdos deixaram o mercado de Hong Kong mais atrativos para as exportações brasileiras. O aumento, no primeiro trimestre, ante igual período de 2023, foi de 45,2% no volume, e de 94% no faturamento.

Bom Dia Agro
X
Carregando...

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Economia

1

Cadeia de suínos movimentou R$ 371,6 bilhões em 2023, aponta ABCS

Cadeia de suínos movimentou R$ 371,6 bilhões em 2023, aponta ABCS
2

ITR: tudo que você precisa saber do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural

ITR: tudo que você precisa saber do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural
3

Arroz: consultor diz que importação é a saída, mas não é o momento

Arroz: consultor diz que importação é a saída, mas não é o momento
4

Prejuízos no agronegócio do RS passam de R$ 2 bilhões, estima Confederação Nacional dos Municípios

Prejuízos no agronegócio do RS passam de R$ 2 bilhões, estima Confederação Nacional dos Municípios
5

Cargill investiu R$ 2,5 bilhões no Brasil em 2023: “um lugar pra gente estar”

Cargill investiu R$ 2,5 bilhões no Brasil em 2023: “um lugar pra gente estar”
6

Entidades de SC pedem suspensão de leilão para compra de arroz

Entidades de SC pedem suspensão de leilão para compra de arroz

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas