AJUDA AO RS

Entidades do agronegócio fazem campanhas para ajudar o povo gaúcho. Saiba como participar!

Gente

Agricultor familiar perde toda criação de vacas e porcas em inundação: “sobrou só uma, nem sei como sobreviveu”

O agricultor familiar Mauro Soares é um dos poucos que criam a raça crioula; ele passou três dias no forro da casa fugindo da inundação

3 minutos de leitura

15/05/2024

Por: Fernanda Farias | Agro Estadão

porca alagada
Do telhado da casa de dois andares, agricultor familiar registrou inundação que devastou a propriedade em Cruzeiro do Sul. Foto: Mauro Soares/Arquivo Pessoal

Aos 61 anos, o agricultor familiar Mauro Soares ainda se recupera da experiência que viveu na inundação que aconteceu há duas semanas no Rio Grande do Sul. Foram três dias no forro da casa de dois andares, um espaço apertado em que mal era possível ficar em pé. A água quase chegou – alcançou quatro metros de altura. (Confira vídeo no fim da reportagem)

No começo eram só ele, a esposa e sete cães. Depois veio a mãe, uma idosa de 85 anos que também teve a casa inundada. Em seguida, um vizinho. E se o lugar físico não comportava mais gente, o sentimento de solidariedade e humanidade fez abrir espaço. “Eles tavam agarrados nas árvores, porque o galpão que tinham subido desabou”, conta o agricultor sobre o grupo de cinco pessoas resgatado por um voluntário num caiaque e que foi abrigado no lugar mais próximo e seguro – o forro da casa do seo Mauro.   

enchente em cruzeiro do sul

Com uma motosserra, ele abriu um buraco na telha de alumínio e dali pôde ver a enxurrada devastar a propriedade. “A gente estava acostumado a conviver com enchentes, mas não imaginava que teria essa proporção”, contou seo Mauro, lembrando que nunca a água da enchente tinha chegado até a casa dele em mais de 20 anos morando ali.

Mas desta vez a água chegou, inundou e levou tudo – trator, carro, maquinário, animais. Seo Mauro e a esposa conseguiram salvar algumas roupas e sapatos, e nada mais. Na hora de ir para o forro, o casal ainda pegou alguns alimentos, que mais tarde seriam compartilhados.

De todos os animais, uma porca sobreviveu à inundação

A produção de legumes e hortaliças tinha o consumo próprio como prioridade, mas o que sobrava era vendido, conta o agricultor familiar. O relato do seo Mauro ganha um tom emocionado quando ele fala sobre os animais perdidos na inundação. “Umas 44 cabeças de vacas e terneiros, 15 suínos, que a gente contava com isso para ir sobrevivendo… e agora não tem, acabou”

Ele só não perdeu “tudo”, porque uma porca sobreviveu – e ele nem sabe como isso foi possível diante de tanta água. O animal é da raça moura, de origem crioula que teve a população reduzida ao longo das décadas. O criador conta que é um dos poucos que ainda mantinha criação no Rio Grande do Sul. “É uma semente crioula que a gente mantém. Eu não queria perder isso. O pessoal pede pra continuar… estão dando apoio”. 

“Sobrou uma leitoa só. Não sei como sobreviveu, ela estava caminhando em cima dos telhados. Quando baixou a água um pouco, consegui resgatar.”

Mauro Soares – agricultor familiar do RS

A ideia de continuar produzindo ganha mais força, mesmo com a decepção por ver a água e a lama destruírem  uma vida inteira de trabalho. Instalado em uma propriedade próxima da antiga casa, seo Mauro conversou por telefone com o Agro Estadão durante cerca de 20 minutos. Em alguns momentos, dava para ouvir os pássaros cantando ao fundo, como se comemorassem a melhora no clima. “O sol apareceu hoje!”, também comemorou o produtor.

porca da raça moura
Única sobrevivente entre 15 suínos, a porca vai garantir a continuidade da criação após as enchentes. Foto: Mauro Soares/Arquivo Pessoal

Seo Mauro diz que só está esperando a água baixar para buscar os sete cães que deixou protegidos no forro da casa. E com o otimismo peculiar ao homem do campo e a garra característica do gaúcho, dá uma lição ao desânimo. “As coisas materiais a gente reconstrói. A vida continua… o importante é que a gente ajudou a salvar vidas”. 

Bom Dia Agro
X
Carregando...

Agora complete as informações para personalizar sua newsletter e recebê-la também em seu Whatsapp

Sua função
Tipo de cultura

Tudo certo. Estamos preparados para oferecer uma experiência ainda mais personalizada e relevante para você.

Fique atento ao seu e-mail e Whatsapp para atualizações. Estamos ansiosos para ser parte do seu dia a dia no campo!

Enviamos um e-mail de boas-vindas para você! Se não o encontrar na sua caixa de entrada, por favor, verifique a pasta de Spam (lixo eletrônico) e marque a mensagem como ‘Não é spam” para garantir que você receberá os próximos e-mails corretamente.

Mais lidas de Gente

1

Criadora de suínos sobre dificuldade para alimentar animais após enchentes no RS: “a gente coloca a vida em risco”

Criadora de suínos sobre dificuldade para alimentar animais após enchentes no RS: “a gente coloca a vida em risco”
2

Silvia Massruhá: Os desafios da Embrapa para os próximos 50 anos

Silvia Massruhá: Os desafios da Embrapa para os próximos 50 anos
3

Agricultor familiar perde toda criação de vacas e porcas em inundação: “sobrou só uma, nem sei como sobreviveu”

Agricultor familiar perde toda criação de vacas e porcas em inundação: “sobrou só uma, nem sei como sobreviveu”
4

Agricultor do RS perde lavoura quatro vezes seguidas: “primeiro a seca, agora a chuva”

Agricultor do RS perde lavoura quatro vezes seguidas: “primeiro a seca, agora a chuva”
5

Produtores de arroz do RS drenam água de inundações com bombas de irrigação

Produtores de arroz do RS drenam água de inundações com bombas de irrigação
6

Morre deputada federal Amália Barros, de Mato Grosso

Morre deputada federal Amália Barros, de Mato Grosso

Mapeamento completo das condições do clima para a sua região

Notícias relacionadas